23/05/2020

História

Realizando um sonho de infância, Cassia Oliveira vai para a Comunidade do Cantagalo, Rio de Janeiro, dar aulas de música no ano de 1999, sob o patrocínio de uma instituição de ensino da Zona Sul do Rio de Janeiro. A proposta do projeto é dar acesso à musicalização para o maior número de crianças interessadas, convidadas a participarem de aulas de teclado, canto e flauta doce. 

No ano em que é lançado, o projeto oferece aulas 1 vez por semana, número que já cresce para 5 aulas semanais no ano seguinte, atendendo até 150 crianças em diferentes horários. Por motivos estratégicos, o projeto é levado para outra região no ano de 2006. Ainda, motivada pela quantidade de crianças talentosas e entusiasmadas pela música reunidas através do projeto, Cassia une voluntários e parceiros para possibilitar a continuidade do trabalho na comunidade. 

Nascia, assim, a Harmonicanto Música e Cidadania. Para isso, Cassia aluga seu apartamento no bairro da Tijuca e se muda para a comunidade. O dinheiro do aluguel passa a ser utilizado para pagar o aluguel da casa onde o projeto acontece e diversas ações são realizadas para o levantamento de recursos, como o Bazar semanal na saída da igrejinha aos domingos e a venda de legumes doados por um hortifruti da região. 

Logo, é lançado o conjunto Harmonicanto, cartão de visitas do projeto, levando apresentações musicais dos jovens para diversos eventos. Em uma destas ocasiões, uma menina integrante do conjunto, na época com 8 anos de idade, diz com apreensão: “Cassia, eles não gostaram. Todos estão chorando!”, mas na realidade, as lágrimas eram de emoção. 

A legalização da Harmonicanto é viabilizada por um grupo de amigos e apoiadores, no ano de 2011. Em 2014, a Harmonicanto se torna uma Oscip (Organização Social de Interesse Público). No mesmo ano, o projeto muda-se para um espaço cedido no 3o subsolo do prédio conhecido como “Brizolão”, na própria comunidade, onde opera até os dias atuais levando a musicalização e uma gama de atividades culturais, ecológicas, além de apoio pedagógico à crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade.

Hoje, contamos com a colaboração de voluntários e parceiros engajados para a continuidade do projeto, aspirando impactar cada vez mais jovens, além de sensibilizar suas famílias, promovendo assim a equidade social.